quinta-feira, 30 de julho de 2015

GOD EATER #3 -/-/-/


Finalmente assisti o terceiro episódio de GE. Não esperava nada de bom do episódio mais. O que escrevi no outro texto não passou de fogo de palha. O que faltava era algo que me prendesse ao anime, algo a mais que me interessasse. Afinal de contas, o conteúdo do anime é monótomo e facilmente encontrado em outras histórias se dermos uma simples pesquisa na internet. 

Quando estava assistindo a opening, já me vinha o sentimento de peso nas costas, não queria estar assistindo aquilo, parecia que alguém estava me obrigando e eu estava rendido. Não sei onde foi parar o meu arroubo do primeiro episódio. Eu sinceramente gostei do que assisti, mas parece que a lerdeza do segundo episódio começou a me desanimar. Não que eu mudei drasticamente de opinião em relação ao segundo episódio, mas o problema que se dá com o anime é que ele não está tendo uma personalidade própria, tornando sua existência totalmente fugaz.

O que eu quero dizer é que o anime não tem sua personalidade, não tem algo que o separe da multidão. 

Mas ainda há uma válvula de escape: o desenvolvimento dos personagens.


Convenhamos que da história não há mais nada para esperar. O que pode vir além disso? Um Aragami que vira aliado? Isso com certeza seria forçado.


Vamos falar sobre o terceiro episódio:




Como falei, o desenvolvimento dos personagens é a chave pra melhoria do anime. Neste episódio vemos que a russa é uma pessoa de bom coração. Não queria se salvar e deixar o pessoal ferido dentro do avião. Uma pessoa solidária, mas até antes do anime revelar o real motivo dela querer proteger o avião, o anime a mostrava como se fosse super badass e arrogante, queria matar todos os Aragamis pra fortalecer seu ego. Bom, foi um minor plot twist.


Basicamente, todos se esforçaram a proteger o avião. As cenas de lutas foram boas, cheias de ação, gostei. Mas uma coisa que ficou um pouco sobrando foi que do nada o nosso Eren aprendeu a usar o New Type dele. E fora que as habilidades dele estavam pau a pau com a russa, que se dizia a melhor God Eater do mundo, ele tava bem na fita.


O episódio foi bom, mas precisamos mais da evolução dos personagens. Só assim o anime será salvo pra mim.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Aoharu x Kikanjuu #2-4


Depois de protelar bastante, decidi voltar à acompanhar o anime.


Tachibana é a melhor [ou o melhor] personagem do anime. Os monólogos dela em relação ao sexo dela são muito engraçados.

No segundo episódio somos apresentados à Yukimura. Muito duas caras! Traiu a Tachibana e na cara dura confessou sem se sentir culpado. Porém, como a Tachibana é um amorzinho, ela quebrou o gelo dele. 

Ser traído por amigos deve ser uma coisa muito ruim. Não que nunca fui, mas conheço uma pessoa que sofreu algo parecido, porém não foi tão intenso. Eu consigo entender o Yukki. Quando uma pessoa que é rejeitada encontra uma pessoa simpática ou que quer aproximar-se, ela perde os limites. Cada vez mais que a amizade é apresentada, o rejeitado (vamos chamar de Xuxa) começa a sugar cada vez mais a o outra pessoa (vamos chamar de Dolly). Isso faz com que a Xuxa crie um complexo de exclusividade, achando que Dolly é propriedade dela e que deve estar sempre disponível para a escutar. Isso é tão grave que a Xuxa pode criar até paranoias que Dolly não quer ser seu amigo mais, sofrendo. E isso afasta, realmente afasta, e não é legal.




Masamune é uma pessoa muito boa por aguentar Yukki, se Yukki foi tão longe em querer separar Tachibana dele, imagina como ele deve sufocar Masamune. Pelo menos chegou alguém para equilibrar as coisas. 

Esse lance de trauma é muito sério. Eu acho que Yukki é órfão, por que se não fosse, os pais seriam muito desnaturados por não o levar à um psicólogo! Além de não querer alguém novo com Masamune, ele não queria fazer novos amigos. Mas ainda bem, com seu senso de justiça, Tachibana encontrou uma maneira de mudar Yukki. Agora os três são amigos, mas mesmo assim Yukki é duas caras, quem pode prever o que ele pode fazer mais tarde?

Ah, e sem falar da parte que Masamune ia trocar a blusa da Tachibana, foi muito engraçado como ela fugiu! E eu acho que a parte dela entrar no banheiro feminino foi sem sentido, se todo mundo a confunde como homem, o que aconteceria se uma mulher estivesse no banheiro? Se ela explicasse, ia se dar mal com o Matsuoka. Talvez ela teria a mesma reação que teve quando encontrou Yukki quando saiu do banheiro.

No final do episódio, a gente vê como os ideais de Tachibana a dirigem. Duvido se os adversários não debochassem dos seus companheiros ela teria a atitude de dar um berserk e dar um tiro na testa do inimigo. OUSADA EIN!


COMO ALGUÉM SENTE PESSOAS???????

No terceiro episódio, Tachibana consegue pagar seu débito com Matsuoka, mas sente-se com um vazio no peito. Queria voltar aos jogos. Gostei do escritor não continuar com o débito. Ia ficar batendo toda a hora na mesma tecla, tipo o arco Fairy Dance de SAO, que o assunto só era Asuna.

Mas a partir daí somos apresentados ao Top Gun Challenge. Muita ingenuidade deles de achar que a Tachibana ia conseguir os ajudar a ganhar. Tá mais para um tapa-buraco mesmo. Mas se treinarem-na, com certeza vão conseguir um resultado melhor.



Depois entram aquele médico e o amigo dele na história. Já temos os vilões, não? Quero ver que treta separa os dois grupos, porque Masamune não quer ganhar só a disputa, quer ganhar do time desse médico. Mas pelo o que ele fez com Yukki, chamou Tachibana de tapa-buraco pelas costas e ainda subestimou o grupo dando a melhor arma para a Tachi quebra barraco, a gente já entende que esse é mal comunado.



No final das contas, Tachi pegou a melhor arma, começou a treinar com o grupo e perdeu todas, ainda chamou Masamune e Yukki de arrogantes. Como resposta, Masa tira ela da Toy Gun Gun e coloca no grupo vermelho. Se ele não quisesse que ela treinasse, ele já a tinha despensado, mas não fez isso. Com certeza ele está com raiva, mas ainda gosta dela, deve estar planejando algo.

Como já disse Masamune é uma pessoa muito boa, se ele aguenta Yukki nas costas, com certeza vai relevar o que a Tachibana disse... Espero né.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Tokyo Ghoul:re 38 - A Certain M - Arima Ghoul?


A triste história de Tsukiyama continua... Mas tem seus dias contados.

Ainda bem! Tokyo Ghoul sem Tsukiyama não é Tokyo Ghoul.


A vida do Kaneki trouxe vida de novo para Tsukiyama. Irônico não? Para quem estava de esquina em esquina procurando o Kaneki para devorá-lo. A fissura de Shuu com Kaneki não era só em relação à comida.

Tsukiyama tá tão focado que perdeu a cabeça e se jogou na frente dos doves. QUE GHOUL FAZ ISSO? Imagina se o Arima estivesse lá! E ele rachou a cara né, Haise não o reconheceu. Quero saber que coisas loucas ele fará.

Obs: Tsukiyama tá parecendo o Michael Jackson

Depois inicia a parte na HySy. Melhor parte, obviamente.

Convenhamos, todo mundo sabe que o Uta é um ghoul, só que Sasaki está fingindo que não sabe. Por quê? Só não quero que Ishida venha com uma historinha que Sasaki não sabia. Tá na cara. Como eu li num forum do myanimelist trabalhar como alguém que faz máscaras em Tokyo Ghoul é como gritar que trabalha para ghouls, e consequentemente, as chances dessa pessoa ser um ghoul são altas.

Fazer máscaras com alguém que é potencialmente ghoul é uma coisa meio que suicida, a história de querer se passar por ghoul usando as máscaras de Uta não são argumentos plausíveis para essa comunhão entre Sasaki e Uta. Obviamente o X9 tá contando umas tretas pro Sasaki.

Os diálogos do Uta com o pessoal do Quinx foram a melhor coisa. Perguntar o Shirazu se ele tinha namorada não foi a toa. Tenho quase certeza que o Uta é gay. Já vimos ele comendo um pênis. E foi muito engraçado quando ele perguntou pro Shirazu se ele tinha alguém em mente, e Shirazu pensou na Saiko. Nunca imaginei que ele tivesse uma queda por ela. Ia ser o melhor casal do mangá. Pensar na Akira é um pouco demais né Shirazu, quem é você pra furar o olho do Arima? Ele mesmo já tem histórico bem-sucedido de furar os olhos dos outros, certo Kaneki?

Em falar em olhos e Arima, tem um pessoal que viaja na maionese querendo suportar teorias que o mesmo é um ghoul. MAKE A STOP. Nunca que o Arima seria um ghoul, nunca mesmo né. Primeiro: A CCG nunca deixaria um ghoul ser adorado como um trunfo da mesma, seria um paradoxo literário e tanto. Segundo: Se ele fosse um ghoul humanizado (apresenta simpatia à humanos), com certeza teria vários questionamentos e poderia até mesmo procurar a lançar uma revolução para que ghouls e humanos possam viver em paz juntos.Terceiro: Se o fato de Sasaki ser um ghoul já tá gerando inimizade nessa época, imagina à anos atrás quando Arima entrou. Um segredo não pode ser guardado de tal maneira.

Pegando o rumo em inimizade quero ver aquele andrógeno fazer alguma coisa com o Sasaki. Já tô sentindo o cheiro de treta. Better do nothing huh. ELE É PERIGOSO MESMO!

E ver que Sasaki foi parte do Squad 0 foi legal também. E o risco dele ficar em berserk e deixar a informação dele ser ghoul para o mundo dos mesmos, com certeza deve ter sido um dos motivos da retirada dele. Eu nunca achei que o Sasaki fosse forte, achava que a história dele ser treinado para ser mais forte que o Arima fosse furada. Mas parece que eu estava errado.

Voltando para HySy.

- "Saiko? Você tem alguma coisa que você gosta?"
- "Comida, games, dormir, doces, mangá, anime, dormir, yakinku [(churrasco ajaponesado)], bolo, games, dormir, comer e sesta [(cochilo depois do almoço])."

Saiko, já posso casar com você. A mais fofa, quem eu me identifico. LINDASASA!

- "Sua pinta é sexy" 



Quero saber que máscara estranha é essa que o Uta vai fazer pro Urie. Quero ver ele se inspira na Gretchen rainha do bumbum e faz isso:



Uta é safado. Olha como ele alfineta Tooru dizendo que a cara dele é fofa demais para um menino e que ele poderia vestir roupas de mulher. Way to hurt feelings. Espero que no final do mangá Tooru se vista de Britney Spears e acabe com Uta enquanto canta toxic.

O cabelo do Uta mudou, né? Só notei agora. Preferia o estilo antigo. Tá parecendo a Lady GaGa agora.

Aí tudo termina com o Koro Sensei tirando a língua dazinimiga fofoqueira.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Oi sou eu Xu, e só passei aqui pra contar o quanto o mangá de Shingeki no Kyiojin é bom




Oi gente, realmente só vim passar aqui pra dizer que o mangá de Shingeki é MUITO BOM. Fiquei muito impressionado com a qualidade. A história está desenvolvendo-se muito bem, tá de parabéns.

Eu não gostava de ler mangá, mas depois de começar Shingeki, até Owari no Seraph eu comecei. Claro né, há uma semelhança entre os protagonistasE vários pontos que eu apedrejava a série, como a construção dos muros, o ataque repentino dos titãs, apenas Eren poder transformar-se, foram explicados ou resolvidos.

O brio pra mim pode ser a tristeza para alguns, principalmente para a galera mainstream que só gostaram das lutinhas na adaptação do anime (na época que assisti tava com um pouquinho de hate por ser mainstream e por várias coisas que não foram explicadas mas que são no decorrer do mangá) pois chega um momento no mangá que o foco muda para o governo e para outros personagens. Eu adorei isso, o Eren é muito chato, de longe o pior personagem da série pra mim. Só o fato de lutas contra titãs usando o 3D maneuver ficarem mais distantes foi o que me incomodou um pouco. Queria ver mais o Rivaille em ação. 

PRA COLOCAR A CEREJA NO BOLO SÓ PRECISA DAQUELES MONÓLOGOS À LA EVANGELION. Eu sei que isso nunca vai acontecer.


*fanboyling*

E gente, a história de "vou matar todos os titãs" acabou, olha que lindo, isso já é motivo de dar um Glória!


*enquanto isso Eren está sendo sequestrado*

segunda-feira, 20 de julho de 2015

GOD EATER #2 - Gunblade


No final do episódio da semana passada, nosso querido Eren, opa, Lenka chocou a sociedade brasileira inteira quando transformou sua espada em um canhão, revelando que possuía um novo tipo de God Arc. Parecia que ele ia acabar com tudo né, mas graças à Deus, o projeto de Eren não é badass e ainda se ferrou por ter desobedecido as ordens.

Não que eu queira que o protagonista seja jogado no chão, mas se ele se mostrasse todo top na hora da primeira luta (tipo o Shu de Guilty Crown) ia ficar uma coisa que é comum, o protagonista sempre se dando bem no final.

Mesmo com uma arma tão moderna, Lenka não sabia disparar um só tiro, fazendo com que a transformação da arma se tornasse inútil. Ótimo, o personagem não é aquele clichê que sabe tudo sem treino algum. Depois disso, Tachibana (já é o terceiro anime com uma Tachibana que eu vejo) ensina ele a atirar.  



Depois de aprender a atirar, com coração valente Lenka tenta atirar no monstro grandão que invadiu a cidade. Resultado: Wild Monster uses thunder. Lenka passes out.
Do nada Lenka leva um relâmpago, choque, sei lá o que foi aquilo. Literalmente foi um Choque de Monstro!


Depois dessa parte e-mo-ci-o-nan-te, os monstros morrem e a noite vai ficando feliz. Uma coisa que notei foi que depois que os monstros invasores morrem, o muro da cidade estava quebrado mas nenhum monstro entrava mais. Como assim gente? E outra coisa, havia também monstros que voavam, só que a cidade não tem um teto que proteja-a de nenhum monstro que venha dos céus. Então fica a pergunta, por que os monstros voadores não atacam sempre? E por que eles esperaram o muro ser quebrado pra poder entrar se eles poderiam voar sobre o mesmo?

Depois de todos os monstros mortos, a "ambulância" coloca Lenka numa maca. Só que num plot change repentino, a cabeça do monstro volta dos mortos e pula em cima de Lenka para comê-lo. Rapidamente, Eric, que estava ferido, empurra a maca com Lenka e seus enfermeiros sacrificando-se. Eric, pra mim, não cheirou nem fedeu.

Quando Lenka é informado sobre a morte de seu colega, ele se sente tocado e ganha mais forças pra lutar, porém, eu achei a morte dele muito normal. Para alguma coisa que afetaria o personagem principal, acho que a morte de Eric deveria ser algo que marcasse. Ou mesmo o anime tivesse feito a gente gostar do personagem. A morte dele foi como uma morte de um personagem qualquer.

Se eu fosse protagonista principal de uma peça, com certeza seria uma tragédia. OPA! Anime errado!

Por ter desobedecido as ordens de não ir a batalha, Lenka foi preso. Por isso, é capaz que a Comissão de Inquérito confisque a arma dele. Desta maneira seria uma perda muito grande, pois apenas poucos podem manusear as armas New-Types.

Além disso, o centro do chamado Plano Aegis é na cidade do Extremo Oriente (ou seja, na cidade do nosso personagem principal), para passar por cima deste problema, uma usuária New-Type foi "importada" da cidade russa.

Fiquei surpreendido com essa parte, gostei de não haver só uma cidade em muros, de ter outra nações lutando pela sobrevivência, ainda mais a Rússia. Tenho uma quedinha pela Rússia mas não sou socialista.

Depois disso, seguimos ao enterro de Eric. Todo mundo triste, menos os espectadores. Eu

achei essa cena deslocada. Pra que colocar essa parte "emocional" se nem ao menos tentaram fazer com que quem assiste gostasse do falecido? E ainda usam (pelo menos um pouco) a morte dele para fazer com que Lenka tenha vontade de lutar e proteger outras pessoas (cof, cof, Shirou).


E Lindow ainda se identifica com o presidiário que ambos já tentaram atacar uma Aragami desarmados para salvar outra pessoa. É né, esse anime gosta de sacrificar uma vida para salvar outra... Arriscar a própria vida, com altas chances de não dar certo, para salvar o coleguinha do lado... Essa pessoa contraiu a Síndrome Shirou.




Pra terminar, o avião que transportava a russa para a cidade do Extremo Oriente foi atacado por Aragamis voadores. E não eram poucos não, eram muitos. Sabendo que há monstros alados, por que não escoltaram o avião com mais caças? Ou por que não escoltaram o avião com usuários de God Arcs também? Há varias coisas nesse anime que não entendo.


Agora as ordens são para que Lindow e seu grupo escoltem a chegada da russa, porém só há duas pessoas do grupo dele presentes. Resultado, precisam soltar Lenka. SÓ AGORA RESOLVERAM COLOCAR ESCOLTA QUE SIRVA DE VERDADE.


Agora sim, o próximo episódio promete. Espero que tenha luta de verdade, nada de lutinha de 5 segundos sem efeitos especiais, e ainda vai ter a russa em ação. Só esperar.


Tokyo Ghoul:re 37 - Dead Secret - O pão da Yoriko


O ship Kurosaka já é real né, todos sabemos. Mas falar que ele não tinha cara de desapontado quando a Kosaka caiu na corrida já é demais né. Ele parece mais uma versão japo-masculina-manga da Kristen Stewart, sem expressão facial nenhuma!


Kosaka, ele não fez cara de desapontado porque ele sabia que era badass demais e conseguiria vencer a corrida de qualquer maneira. Segura essa, ele não tava de love contigo.

Ah, mas não esqueça que o seu pão estava gostoso. No céu tem pão?

Falando em badass, desta vez tivemos Urie sendo projeto de Léo Stronda. Tá ridículo, daqui a pouco vai quebrar a cara como sempre.

Agora vamos aos fatos, esse capítulo confirmou pra mim que o corpo de Sasaki é o mesmo de Kaneki. Eu estava esperando meio que uma clonagem. Lavagem cerebral ainda não cola pra mim, mas parece que foi o que realmente aconteceu. E essa história de quanto mais se machuca, mais forte fica... hmmm... Prevejo Urie mutilando-se só pra ficar o bicho!

Quase no final, somos apresentados à Tokage, o corajoso que interrogou o Jason e tomou uma na cara. Mais um na lista dos infinitos personagens de Tokyo Ghoul. Sério, eu não consigo gravar tanto nome assim não, só fui descobrir que a Kosaka era a amiga da Touka no início do mangá pelos comentários do imperialscans.

Agora, jogando uma questão no ar, o que aconteceu com o Tooru? Acho que com certeza está relacionado à ele escolher passar a viver como um homem. Acho que a mãe dele possa ter sido estuprada pelo pai, usada pelo marido como propriedade, e Tooru pode ter tido um trauma com isso e passou a querer viver como homem, para não ter o mesmo destino que sua mãe. Fazendo com que ele sentisse desconfortável viver como mulher. Eu sei que viajei na maionese com isso, porque se isso fosse verdade, a personalidade dele seria totalmente diferente e obscura. E ainda há a questão dele ficar ansioso quando vê sangue. Porém, quando Tokage diz que a Segunda Academia tinha a tendência de pegar crianças que tiveram problemas no passado (e isso estava em negrito na scan que li), e logo depois ele perguntar sobre Tooru, foi a primeira coisa que veio à minha cabeça. Vou passar a procurar teorias em relação à isso. Amo ler teorias btw.

Para o Grand Finale do capítulo, o que será que vai acontecer agora que o Shuu descobriu que Kaneki está vivo? Acho que reganhar as forças do nada vai ficar estranho e forçado, mas sabemos que o Ishida é original (e original de mais) alguma coisa diferente vai acontecer por aí.

Quero ver logo o Tsukiyama gritando: Fortiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiissimooooooooooooo!

sábado, 18 de julho de 2015

Sobre eu desistir de platinar FFXIII temporariamente


Depois de muito esforço e dedicação, desisti da platina de XIII. Tudo por causa do bendito do troféu Treasure Hunter. 

Depois de conseguir todos os outros troféus, fui atrás do TH. Eu cheguei a até imprimir uma listinha com todos os itens que faltavam e escrevi uma só de armas.

Num belo dia, após uma bela luta com uma daquelas tartarugas enormes pra ganhar Trapezohedron, transformei a última arma da Vanille que faltava para o tier 3.

Resultado, o troféu não piscou na minha tela.

Já em semi desespero, peguei as minhas duas listas e conferi tudo que tinha, mas não havia nenhum item ou arma que tivesse escapado.

Sério, eu não sei o que aconteceu. Eu tinha o costume de vender os itens/armas após transformá-los, talvez eu tenha feito alguma besteira vendendo alguma coisa que não era pra ser vendida e marquei na lista como se tivesse feito tudo certo.

No final das contas desisti. Tinha até tentado recomeçar a jogar o jogo, mas já está massante jogar XIII de novo. Eu o joguei muitas vezes, acho que sete vezes, e não espero nenhum momento de prazer ao jogar a oitava.

Talvez, daqui a alguns anos eu sinta vontade de platinar e jogue novamente. Vou dar um tempo do jogo. Igual está acontecendo comigo em XIII-2, de repente fiquei com uma vontade enorme de jogar novamente. Porém, estou na parte mais chata do jogo, aquela que você tem que encontrar os graviton cores. E pra piorar, as áreas que tem os cores que faltam eu não as tenho desbloqueadas, ou seja, preciso ficar zanzando pelo jogo e por sites pra encontrar fragmentos para eu poder começar a procurar os cores. Mas MGS3 está roubando o lugar de XIII-2 com seus troféus mais fáceis e tempo de jogo mais curto.



Vou passar um tempo desbravando a história de Big Boss, mas por enquanto só Snake, e platinar o jogo, pra depois jogar Peace Walker, e depois tentar platinar o MGS2, que vai ser muito difícil e depois platinar o 4, que pra mim é um jogo ruim a beça, não sei como fez sucesso.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Quais animus ando vendo?


Andar vendo eu não ando, afinal eu preciso sentar em frente ao computador para assistir. Ninguém riu.

Enfim, atualmente estou assistindo Aoharu x Kikanjuu; Aoi Bungaku Series; Baccano!; Darker than Black (S1); Gangsta. e God Eater.

Aoharu x Kikanju é um anime de comédia. A protagonista, que se finge de homem, tem sua vida mudada quando muda de casa, encontrando um homem muito bonito e conquistador que portava uma arma. O primeiro episódio se desenrola e no final Tachibana termina como uma "propriedade" de Masamune, tendo que participar de um jogo de sobrevivência.

O primeiro episódio foi simples, mas divertido. Não cumpriu o que eu esperava, mas me satisfez, visto que eu não sabia que o anime era de comédia e achava que era um shonen comum.

Como já disse, é um anime de comédia, e  é raro quando me sinto atraído por um anime do gênero, porém, gostei da pegada do anime. Em alguns instantes na batalha de Tachibana e Masamune achei que o estúdio era a ufotable, pela grande qualidade e a vibe de F/SN:UBW era evidente.

Mesmo sendo do gênero de comédia, quero muito acompanhar este anime, vou me esforçar ao máximo para ver no dia do lançamento - se eu ficar protelando, é capaz de eu deixar de lado e acabar dropando, assim como fiz com Assassination Clasrrom - tenho altas expectativas para este. Detalhe, ainda só vi o primeiro episódio.

Aoi Bungaku Series, pelo que eu entendi, é uma adaptação de variadas obras literárias japonesas, começando os seis episódios com Ningen Shikkaku,

Confesso que só assisti até a metade do primeiro episódio, e logo de cara já queria dropar. O cenário de anos 30 não tinha me agradado de primeira, mas com o desenrolar da primeira parte do primeiro episódio passei a gostar (pelo menos desse arco).

O principal motivo de eu não terminar o episódio foi que eu tinha um compromisso na hora que estava assistindo e precisava parar de assistir o anime e que de repente, o personagem principal faz sexo com uma prostituta e meu pai estava do meu lado quando eu estava assistindo. Ele não viu a cena, mas eu fiquei muito constrangido, imagina se meu pai visse isso! O que ele ia pensar?

Baccano! comecei nesta semana, achei que deveria assistir, e sinceramente, pelo primeiro episódio, não vi nada de sensacional. Não achei o anime ruim, mas não fiquei surpreso com nada. Como só vi o primeiro episódio, não sei o que pode acontecer ao decorrer da série, podendo surpreender-me muito, então vou deixar quieto por enquanto.

Resolvi voltar a assistir Darker than Black, eu tinha deixado o anime de lado no episódio dez não sei porque. Na época que eu assisti eu só gostava de mainstreams (a.k.a. SAO, Guilty Crown, Mirai Nikki...). Não que esses animes sejam ruins, adoro Guilty Crown por exemplo, considero-o como meu favorito! ME JULGUEM! Porém, eu não conseguia ver animes sem pensar em luzes brilhantes toda hora, yanderes e personagens principais que são do tipo que preferem comer pelas bordas pra depois atacar o meio. Naquela época (2012) eu era mais novinho, e isso somado à mais vários clichês de animes me enchiam os olhos, diferentemente de hoje em dia. Enfim, DtB é muito legal e vale a pena! Estou no episódio treze ainda, mas se Deus quiser eu o termino quando chegar as férias (é ainda estou estudando).

Já com Gangsta. eu meio que rachei a cara. Quando eu vi um trailer rápido no Youtube, eu

achei que ia ter uma vibe de Tokyo Ghoul (S1), mas o que me deparei foi com bandidos classudos e uma animação que parece dos anos 90.


Sério, se eu não soubesse que esse anime está no ar este ano, eu ia achar que era do século passado. A iluminação deixa o visual antigo, e isso não foi legal pra mim.


Definitivamente eu esperava uma coisa, mas veio outra (como com Aoharu), porém a história parece interessante e promissora. Gostei realmente. Fora que achei top colocar um personagem principal que não saiba falar a língua do país (?) e uma prostituta. Achei que fugiu dos padrões e eu realmente gosto de alguns tipos de fugas. Fora que o de cabelo branco lembra o Big Boss de MGS só que de cabelo branco (nada de Old Snake), e isso é bom pois gosto de MGS.


E pra terminar, temos God Eater. TÔ ADORANDO. 

Primeiramente, é da ufotable, isso já dá uns bons pontos, e segundo, eu gostei e pronto.


Ás vezes eu dou uma louca e começo a gostar de algum anime sem um motivo que justifique. God Eater meio que se encaixa aí. Eu gostei muito da arte, to gostando da OST e animação, mas a história e os personagens estão passando batido. Não parecem originais pra mim, porém eu gostei do anime e tá tudo certo. 


O ponto mais fraco para mim, até agora, são os personagens. Já deixei uma foto da senhorinha aí em cima pra mostrar o naipe do fanservice envolvido. Ás vezes eu me vejo perguntando-me qual a necessidade dessas coisas, sério, pra mim isso é muito desnecessário, mas tem gente (e muita gente) que gosta né, então deixa quieto.


Não que os personagens sejam ruins, mas é que nenhum deles tem um diferencial que faça-os destacar-se e parece que já vimos alguém com personalidade parecida em algum lugar, ou seja, personagens clichês. Como o personagem principal que é um estilo Cloud com a determinação de Eren (ou o Yu, ou outros vários personagens que querem matar todos os monstros...).


Mais um Eren para a coleção de animes
Em relação à história não tenho muito a falar. Até onde foi apresentado, os humanos estão enclausurados em muros pois há diversos monstros do outro lado querendo acabar com eles, e conseguem encontrar uma maneira de contra-atacar, usando as God Arcs (qualquer semelhança com algum anime por aí é mera coincidência).

Bom, a história é também outra coisa que parece que nós já vimos em outro lugar, o que não é bom, porém, espero que o desenrolar o anime tome um rumo que o diferencie.

Mesmo com esses problemas, a animação que ganha espaço brilhando. A ufotable é a ufotable né gente



Aquele vibe de FSNUBW

Enfim, só pra constar, com exceção de DtB e ABS (tô na metade do primeiro ep), todos os animes eu só vi o primeiro episódio até agora, então não me julguem se eu escrevi alguma coisa desnecessária (se vocês me entendem).
Toda semana eu vou trazer uma análise de cada episódio, e ainda vou tentar fazer a mesma coisa com cada capítulo de TG que sair. Então até mais gente.

domingo, 5 de julho de 2015

OWARI NO SERAPH - SAWANO = :/



Spoilers

Owari no Seraph, ou Seraph of the End: Vampire Reign para os americanisados, é uma adaptação mal-sucedida para mim do mangá com o mesmo nome, trazida pela Wit Studio. Enfim, a história se inicia com um vírus, que acabou com a maioria da humanidade, porém não afetou nenhuma criança com até 12 (ou 13, não lembro) anos. Hm, acho que agora os cientistas devem passar a considerar o Vírus um ser vivo, porque ele tá tão vivo que até escolhe a idade de quem ataca! 

Prosseguindo, nosso protagonista, valente e corajoso, Yuichiro Hyakuya, e sua família emprestada do orfanato Hyakuya (daí vem o sobrenome do desolado) são sobreviventes do vírus e são levados como "prisioneiros" pelos vampiros que "brotam" do nada, para viverem como estoque de sangue, ou seja, eles vão ser cuidados pelos vampiros em troca de sangue.