segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Tokyo Ghoul - Breve Review

Bom, o anime já terminou tem um tempinho, mas resolvi falar sobre ele só agora.



Tokyo Ghoul pode ser considerado um anime decepcionante por muitos, pela grande quantidade de pulos que o anime deu em relação ao mangá. Porém, não deixa de ser um bom anime. Eu, por exemplo, amei o anime! Um dos meus favoritos, mesmo sendo um daqueles animes que só servem para fazer o telespectador ir correndo para o mangá. Tentarei explicar o anime, sem abordar nada a mais que vem do mangá.

Bom, o anime se passa em Tokyo, obviamente, onde o personagem principal vive no 20º distrito, que atualmente vem ocorrendo muitos ataques dos chamados Ghouls. São uma raça que se alimenta de carne humana, e apresentam força sobre-humana e também kagunes, que são espécie de garras que eles utilizam para atacar.

Rize-san e seu kagune
A Ghoul que estava causando tanto rebuliço era chamada de Rize. Logo na primeira cena, ela é mostrada tomando um banho de sangue, e depois abordada por Yamori (Jason) que também é uma das peças-chave do anime. Yamori tenta torturar Rize, que por sua vez consegue escapar e se desfazer do instrumento que Jason queria utilizar para a machucar.
Kaneki (personagem principal) mostra um desejo sobre Rize (ele não sabe que ela é uma Ghoul). Ambos se interessam na mesma autora de livros, e então saem juntos para se conhecer. Rize joga um caô para Kaneki, fazendo com que ele a leve para casa.
Ao chegar em um certo beco, perto de um canteiro de obras, Rize mostra sua verdadeira natureza, e ataca Kaneki. Porém, depois de Kaneki estar quase morto, os ferros do canteiro despencam do alto, caindo em cima de Rize. Ela morre, e logo chega a ambulância que leva os dois à um hospital. O cirurgião transplanta os órgãos de Rize em Kaneki, o tornado em um Ghoul de um olho só.

Kaneki Ken
A história começa a se desenvolver com Kaneki se vendo no meio do muro, onde não é humano, nem ghoul, e sim, metade de cada. Se recusando a cometer o ato de canibalismo, onde precisa devorar carne humana para sobreviver. Ken, encontra uma associação de ghouls, que sobrevivem de café (único alimento humano que eles podem se alimentar) e carne de cadáveres. Assim a história se desenrola, onde aparece o conflito psicológico de Kaneki de ter de comer sua própria espécie, sobreviver à ataques dos investigadores ghouls e a sua investigação do caso Rize.

A animação é muito boa, não costumo ver animes com uma animação tão boa assim. O estúdio é o estúdio Pierrot, o mesmo de Naruto. Atualmente os estúdios tentam nos fazer engolir animações garranchadas, que ainda por cima têm sucesso. A trilha sonora também é genial, elas formam compostas por Yutaka Yamada. As músicas conversam entre si, com uma harmonia perfeita. Parece um corpo com todos os seus órgãos funcionando harmonicamente em uma apresentação de balé. E a música de abertura? Gente, muito boa, sinistra, show, ultra, mega, super maneira! Eu estou quase virando um fã de Ling Tosite Sigure!

Alguns dos pontos fracos do anime foi a censura excessiva. Até parece que uma criança iria estar assistindo um anime de horror à meia-noite. Se o anime passa à meia-noite, então qual o sentido da censura japonesa cair matando no anime se ele é feito pra vermos sangue e desespero? Chegava horas que a censura era tanta que a não dava nem pra entender o que acontecia na cena!


Outro ponto mais visto foi os pulos em relação ao mangá. Eles venderam Kaneki de cabelo branco, então tiveram que pular muita coisa, mudaram a ordem dos acontecimentos para encaixar cerca de 60 capítulos em 12 episódios! Mesmo assim, quem não leu o mangá, não consegue perceber nada de estranho, pois tudo conversa perfeitamente. Só os manga-lovers que ficaram de mimimi. Eu pelo menos prefiro do jeito que está, pois, grande parte dos clichês japoneses foram cortados nestes pulos.

O anime apresenta grandes personagens, porém, só se vê evolução, mudança e foco apenas em Ken, o que me deixa muito irritado as vezes. Touka, Nishiki e Hinami, ainda têm suas personalidades exploradas, mas não tanto quanto mereciam. 

Além dos ghouls, o anime mostra a parte dos investigadores, que buscam pela paz no mundo. Eles basicamente investigam e saem a luta, sem saber se vão poder sobreviver. Para lutar contra os ghouls, os investigadores utilizam a quinque, que é uma mala que imita os kagunes dos ghouls. Eu achei isto genial da parte dom autor, ele misturou tudo num só. Fez o horror, a parte de investigação, personagens carismáticos (Juuzou!!!!) e lutas de tirar o fogo numa só coisa! O meu investigador favorito é o Juuzou. Ele é doidão! Muito doido mesmo! Porém, seu jeito de psicopata-kawaii me irrita, mas ao mesmo tempo o torna meu personagem favorito! 


Mesmo tendo alguns clichês, Tokyo Ghoul é único, nunca passou pela minha cabeça a transformação de alguém para esses seres fantasiosos pela transfusão de órgãos. Seus personagens são únicos, como o Mado, um investigador loucão, Amon, o fanservice-yaoi-bara, o conflito psicológico meio evangelion de Kaneki e muito mais. Pode até alguém falar que Tokyo Ghoul é simples e sem sentido (ás vezes, no anime, parece que Kaneki está só por aí, vivendo suas aventuras na Anteiku), mas se pegar o mangá, você descobre muita coisa. É impressionante ver, no mangá, que cada coisa teve seu sentido, [SPOILER] até a morte de Rize teve o seu porquê [/SPOILER]. Porém, há grandes rumores de uma segunda temporada. Que supostamente estreará em Janeiro do próximo ano. O anime fez muito sucesso, vendeu muito, e com as bobagens que fizeram com a primeira temporada (ficou claro que o anime era daqueles que só servem pra fazer a pessoa querer ler o mangá), o diretor provavelmente vai poder consertar todos os erros com na próxima temporada!

Animação: 9
História: 10
Direção: 8
OST: 10

MÉDIA: 9,25

sábado, 27 de setembro de 2014

TGS2014 - O dilúvio de Final Fantasy

Nossa, nunca vi tanta informação de Final Fantasy de uma vez assim em toda minha vida! Nunca imaginei que XV apareceria neste ano. My gosh! Quantas novidades!

Pros desinformados de plantão: Type-0 será lançado no dia 17/03/15, vindo junto à ele o voucher para a demo de XV, Nomura não dirige mais XV, milhares de novidades sobre XV e aqueles FFs mobile que ninguém se importa.



O trailer mostra o bonde andando de carro importado pela estrada. Parece que estão perdidos, sei lá! 
Logo no começo é mostrado este adamantoise, que, ainda bem, pode ser derrotado! Depois, o trailer mostra os personagens explorando e mostra o gameplay, com o sistema de batalha mudado novamente. O novo diretor, Hajime Tabata, declarou que quer que o gameplay do jogo seja mais simples, tornando o jogo mais casual. Ele disse que para atacar, por exemplo, basta pressionar um botão direto, que o personagem ataca. Isto foi uma das maiores críticas dos fãs hipsters para com XIII, ou seja, isso vai dar treta.
Foi notado também os novos gráficos. Gente, que beleza! Se colocar o trailer da E3 do ano passado do lado deste trailer, a gente pode até pensar que são jogos diferentes!
Stella não foi mostrada neste trailer, nem Cor, mas sim uma nova personagem, que muitos pensavam ser a Stella, só que com nome mudado. Seu nome é Luna.

Luna, minha futura esposa!
Por mais não que pareça, 99,99% do que foi mostrado no trailer, é em real-time. Só a parte dos airships voando em direção à cidade de noite é render. Quando vi a cena de Luna, pensei: "Ah, isto é cinematic!". Mas não é uma cinematic! Mas, se dermos uma boa olhada na screenshot, podemos perceber coisas "não tão reais". A parte de trás do cabelo de Stella parece até aqueles matinhos do cenário de 13. É possível encontrar grande número de polígonos nela e no cenário. Mas mesmo assim, estes gráficos estão estonteantes!
Foi confirmado também que os gráficos atuais são 70% do gráfico que a SQEX quer, ou seja, você vai poder apresentar Luna/Noctis (ou outros), como seu/a namorado/a pra sua família que eles nem vão perceber diferença de uma pessoa real. A não ser pelas espadas invocadas por Noctis.
No final do trailer, Noctis aparece falando com a Lua (provavelmente o jogo tem alguma ligação com a Lua. Gente, quase toda hora que aparece XV tem uma Lua envolvida. Inclusive Luna significa Lua. Duh), dizendo que estava demorando, mas já estava quase lá. Obviamente ele estava falando sobre o desenvolvimento do jogo. Já que com 2 anos de produção, ele ainda está em 55% completo.

Esta "ligação" com a lua pode fortalecer a teoria de lançamento em Setembro de 2015. Sendo que neste mês, ocorrerá um eclipse que será visto pelo mundo inteiro.



Agora sobre Type-0 não se tem muito a falar. Ele será lançado em 17 de Março, e junto com ele virá um voucher para a demo de XV. SQEX e suas jogadas de marketing.

Eu estou muuuuuuuuuuito ansioso por este game, mas confesso que estou mais por Type-0. Nunca dei bola para ele, mas quando comecei a ouvir a OST...Maravilha! Acho que se Type-0 fosse trocado com XIII (Type-0 virasse XIII, e XIII virasse Type-0), ia ter menos rebuliço do que teve. Mas mesmo assim XIII é meu queridinho!



A SQEX disse que não é necessariamente no dia do lançamento de Type-0 que a demo será liberada, porém, eles estão trabalhando para que a demo possa ser lançada no dia 17.

Essa demo também fortalece ainda mais a teoria do lançamento no mês de Setembro de 2015!

Então, esta TGS me surpreendeu, e muito. Não passava por minha cabeça de XV ser mostrado lá, nem uma data de lançamento para Type-0. Agora é só esperar pela Jump Festa deste ano (Jump Festa 2015, que acontece em 2014) para mais um [ou uns] trailer [ou trailers].

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

UMA POSSÍVEL DATA DE LANÇAMENTO PARA FFXV? Trailer de gameplay mostra possível data


Então meus queridos, lá estava eu, navegando pelas profundezas do YouTube, quando pensei, porquê não assistir o gameplay de VSXIII (ou XV) de novo? Não tenho nada para fazer nesta sexta-feira super-badalada!
Lá fui eu, assisti o vídeo e fui direto aos comentários. Bom, vi bastantes comentários haters sobre o jogo. A mesma ladainha de sempre, como em 13. Eles reclamam querendo um gameplay turn-based. Eu concordo em parte, até deixei um comentário lá, mas não vou me aprofundar em críticas agora. Então, lá encontrei o seguinte comentário.

"se vocês olharem em 2:34, no poster está escrito 9.15. ISTO SIGNIFICA QUE ISTO [O JOGO] SERA LANÇADO EM SETEMBRO DE 2015?..."

Gente, confesso que quando li isso, fui correndo ver o vídeo neste instante, e realmente o poster tinha esta data, número, código, sei lá!
Será que essa mensagem quase subliminar do trailer quer realmente nos informar sobre a data de lançamento do jogo?
Bom, para não ficar raso, eu dei uma olhadinha na internet sobre esse número. Pesquisei no Google como se realmente fosse uma data: 9/15. O que mais achei foram versículos, principalmente em Hebreus. Então decidi pesquisar diferente. Meti logo SEPTEMBER 2015. Um dos primeiros resultados foi no wikipédia, dizendo que ocorrerá no dia 28 um eclipse lunar que poderá ser visto por todos os continentes. Seguem os links:


Eng: http://en.wikipedia.org/wiki/September_2015_lunar_eclipse

Br: http://pt.wikipedia.org/wiki/Eclipse_lunar_de_28_de_setembro_de_2015

Dei mais uma olhadinha na internet, procurando alguma possível ligação entre algum personagem, história de XV e a lua, mas nada encontrei.
Bom, agora é só esperar por mais informações dos produtores, e esperar pelo mês de setembro de 2015, ou pelo eclipse do grande dia 28.